Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Inocênte de Quê?

"É relativamente fácil suportar a injustiça. O mais difícil é suportar a Justiça" - Henry Menchen

"É relativamente fácil suportar a injustiça. O mais difícil é suportar a Justiça" - Henry Menchen

Inocênte de Quê?

24
Nov18

24 - Sintomas

António Dias

Cao.jpg

 

24

O animal em pânico, com as pupilas dilatadas, a espumar da boca, e a fazer diarreia. O dono tirou para o exterior, tentou acalmá-lo, e algum tempo depois regressou a casa já com o animal recuperado. Ao chegar à praceta foi verificar se o poste de iluminação tinha alguma informação da câmara municipal sobre desinfestações feitas no local. A informação que constava era antiga. No dia seguinte aconteceu o mesmo, o animal sofreu de novo envenenamento. Depois de recuperado o dono, já desconfiado, fez uma vistoria mais minuciosa à zona e descobriu em cima do muro dos vizinhos uma ração, e no chão outra. Cortou um dos pedaços e verificou que o seu interior era oco. Guardou-os numa reentrância da porta do condutor. Telefonou para o 112, reencaminharam-no para os “venenos”, fez a descrição dos sintomas do animal, mas aquele não o esclareceu, negando conhecer algum veneno que provocasse diarreia em poucos minutos. Entrou em contacto com a Faculdade de Veterinária, mas pouco adiantaram, os sintomas de envenenamento não eram coincidentes com os que conheciam. Ficaram de ligar, mas nunca o fizeram.

17
Nov18

23 - Chumbinho

António Dias

Chumbinho.jpg

23

No dia 07/05/2013 um dos canídeos alvo dos vizinhos Vitor e Sílvia sofre uma tentativa de envenenamento. Como o morador do nº 6 costumava estacionar a sua carrinha debaixo da sombra de uma árvore junto à casa dos vizinhos, e arranjara uma estratégia para contrariar a intimidação da polícia, que consistia em levar a cadela preta, alvo de todas as queixas, de cada vez que saiam, Sílvia atirou para o chão junto do veículo pedaços de ração oca, contendo no seu interior um agrotóxico, cujo princípio ativo era o Aldicarbe, banido do mercado brasileiro pela sua toxicidade, legalmente chamado Temik 150, fabricado pela Bayer, e responsável por centenas de mortes de animais e pessoas. Em Portugal já tinha sido retirado há dez anos. Como fora previsto pelos criminosos, o animal comeu alguns dos pedaços, mas recebeu ordem imediata do dono para parar, pensando ele que estaria a comer excrementos de gatos. Entraram no carro e António e a mulher deslocaram-se a uma instituição bancária, deixando o animal na traseira da pick-up, como estava habituada. Quando regressam deparam-se com um cenário assustador.

08
Nov18

22 - A Verdade da Mentira

António Dias

 

Aldrabar.png

 

22

 

António deslocou-se aos serviços do ministério Público para consultar o processo e deparou-se com um auto de notícia falso, onde os factos não correspondiam à verdade, o agente que o elaborou informava que nenhum carro de patrulha se tinha deslocado ao local para confirmar a queixa. Bastava verificar as ausências de assinatura do queixoso e do responsável pelo preenchimento, para verificar que o documento era forjado. Mas estranhamente nem a este pormenor o Ministério Público ligara. António fez queixa no dia 01/02/2013 do comportamento intimidatórios dos agentes no livro amarelo da esquadra. A perseguição policial e a intimidação cessaram de imediato. 

03
Nov18

21 - O Mecanismo

António Dias

 

Tintim 2.jpg

 

21

Foi apresentada queixa no Ministério Público que, além de referir a mentira do graduado, falava do assunto principal, a câmara de filmar, mas aquele  arquivou o processo uns meses depois, alegando não haver imagens que provassem a existência de crime. Estranho, porque só com um mandato de um juiz é que a autoridade poderia entrar na residência e procurar as imagens. Reconheciam a existência da câmara, já de si um crime, mas estranhamente não era o suficiente.

 

"(...) Pelo que não existem indícios suficientes que permitam concluir que o dispositivo instalado em data próxima de outubro de 2010 na chaminé do denunciado tenha estado em funcionamento e procedido a recolha de imagens e/ou som de factos da vida privada alheia, designadamente do queixoso, com eventual gravação. Nem que o denunciado seja detentor de tais registos ou os tenha utilizado, comunicado ou difundido, de qualquer forma (...). Face ao exposto, determino o arquivamento dos autos, nos termos do disposto no artigo 277º., nº 2 do Código de Processo Penal." - Ministério Público.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub