Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Inocênte de Quê?

"É relativamente fácil suportar a injustiça. O mais difícil é suportar a Justiça" - Henry Menchen

"É relativamente fácil suportar a injustiça. O mais difícil é suportar a Justiça" - Henry Menchen

Inocênte de Quê?

21
Nov21

163 - Tribunal da Relação

António Dias

 

Tintim 2.jpg

 

163

 

II – Subidos os autos a esta Relação, a Exm.ª Sr.ª Procuradora-Geral Adjunta emitiu douto parecer sustentando igual improcedência.

No cumprimento do procedimento no art. 417.°, nº 2, do Cód. Proc. Penal, nada mais foi acrescentado.

Seguiram-se vistos legais.

Tendo lugar a conferência.

Cumpre apreciar e decidir:

III – 3.1.) De harmonia com as conclusões acima deixadas transcritas, que como é sabido, fixam e delimitam o respectivo objecto, com o recurso interposto, tem em vusta o arguido António Miranda submeter à apreciação do presente Tribunal as seguintes questões:

- Se a sentença recorrida é nula por deficiência do exame crítico, mormente na fundamentação dos factos provados sob os pontos 4 a 6;

- Se em relação aos pontos 5 e 6, padece dos vícios de erro notório na apreciação da prova e insuficiência da matéria de facto provada;

- Impugnação daqueles mesmos factos;

- Se na determinação da pena o Tribunal não poderia ter considerado o arguido como sendo de elevada condição económica e social.

 III – 3.2.) Vejamos primeiro a matéria de facto que se mostra definida:

Factos provados:

  1. A empresa municipal “Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS)” são responsáveis pela prestação de serviços de saneamento básico às populações nos concelhos;
  2. Em Setembro de 2012, foi verificada a obstrução do colector existente na Praceta;
  3. Nessa sequência, foi instalada uma solução provisória que consistia na colocação de uma bomba elevatória na caixa de visita situada no logradouro da residência sita no n.º 4, daquela praceta;
  4. No dia 21 de setembro de 2012, o arguido retirou a ponta da mangueira de descarga da bomba elevatória de dentro da caixa de visita da rede e deixou-a a correr para o pavimento, conspurcando-o com o esgoto doméstico;
  5. O arguido voltou, posteriormente, a retirar a mangueira de dentro da caixa de visita da rede e deixou-a a correr no logradouro da residência sita no nº 4, daquela Praceta;
  6. No dia 23 de Novembro de 2012, o arguido cortou a mangueira provisória onde passa o esgoto doméstico, o que conduziu ao derrame de todo o esgoto bombeado;
  7. Com a sua conduta, o arguido provocou estragos na mangueira no valor de 233,60 €;
  8. O arguido sabia que aquela mangueira pertencia ao SMAS e que se destinava a escoar o esgoto doméstico;
  9. Ao actuar da forma descrita, o arguido agiu com o propósito de estragar a mangueira, o que conseguiu, bem sabendo que a mesma não lhe pertencia e que actuava contra a vontade do respectivo dono;
  10. Mais sabia o arguido que tal conduta é proibida e punida por lei;
  11. Do C.R.C. do arguido nada consta;
  12. Mais se apurou que:
  13. É casado;
  14. É professor de educação física, auferindo cerca de 1.400,00 € por mês;
  15. Vive com a mulher que está desempregada;
  16. Tem 1 filho estudante;
  17. Vive em casa própria;
  18. É licenciado em educação física;
  19. A reparação da mangueira, importou, entre deslocações, mão-de-obra e material, para o “SMAS”, o montante de 2392,92 €.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub